Saúde

Comeu chocolate nesta páscoa e está arrependido? Se ele conter grandes quantidades de cacau, você pode estar arrependido(a) sem razão.

Acabou mais uma celebração da Páscoa e provavelmente você presenteou e foi presenteado com ovos de chocolate. É comum nesta celebração deixarmos de lado as alimentações controladas e balanceadas para saborearmos este doce. Entretanto, logo após sentimos um arrependimento de ter comido os ovos e “furado” a dieta, pois o chocolate é lembrado pelo seu alto teor de açúcar e gordura.

Hoje a missão do Exerciência é mostrar para você que o chocolate não é somente composto por açúcar e gordura e, se este chocolate for composto por quantidades altas de cacau e consumido com moderação pode trazer diversos benefícios para a saúde.

 O chocolate amargo, com alto teor de cacau, pode trazer benefícios para o sistema cardiovascular, devido à grande quantidade de antioxidantes (flavonoides) que possui, aumentando a produção de Óxido nítrico (vasodilatação) e melhora da função mitocondrial no musculo cardíaco [1].

Buijsse et al (2006) mostrou em seu estudo que o aumento no consumo de cacau diminui o risco de mortalidade ocasionada por problemas cardíacos, além de promover diminuições da pressão arterial [2]. Outros estudos relatam que o consumo de chocolate, uma vez por semana, diminui o risco de mortalidade cardíaca [3] e duas vezes por semana diminui o acúmulo de placas de aterosclerose calcificadas [4].

Além dos flavonoides, também encontramos no cacau altas quantidades de Metilxantinas, principalmente a cafeína e a teobromina, que estimulam o sistema nervoso central melhorando assim a função cerebral, trazendo diversos benefícios para a saúde [5].

A quantidade de cafeína e teobromina encontrada no cacau se mostra eficaz na diminuição de incidência de doenças neurodegenerativas, como o Alzheimer e o Parkinson [6,7], devido a sua ação no sistema nervoso central, bloqueando o receptor de adenosina, estimulando maior atividade neural, além de se mostrar um potente psico-estimulante [8].

Como podemos perceber, o chocolate amargo, devido a sua grande quantidade de cacau se mostra benéfico, principalmente na saúde do sistema cardiovascular e sistema nervoso. Ou seja, o consumo moderado de chocolate amargo pode trazer mais benefícios do que você imaginava.

Mas se você é do tipo que gosta do chocolate ao leite, ou melhora ainda, leite com chocolate, você precisa saber que existem vários artigos na literatura científica falando sobre os efeitos positivos da ingestão de leite com chocolate, especialmente como recuperação depois de exercícios aeróbicos intensos e prolongados como o ciclismo ou corridas.

Um artigo de Karp et al., 2006 [9] mostrou que o leite com chocolate era a melhor opção para recuperação entre duas sessões de exercícios aeróbicos intensos, possibilitando maior tempo até a exaustão e maior tempo total de exercício quando comparado a uma bebida repositora de carboidratos.

 Pritchett et al., (2009) [9] relatam que uma bebida feita de leite com chocolate foi tão eficiente quanto um repositor de carboidratos para recuperar os estoques de glicogênio entre duas sessões de exercícios intensos e intervalados. Depois, em outro artigo publicado em 2012 [10] os autores relatam efeitos positivos na recuperação muscular e diminuição da quantidade de lesões musculares após exercícios intensos (nesse artigo era leite desnatado com chocolate).

Os artigos todos usam leite desnatado que forneciam pelo menos 1g de carboidratos (dissacarídeos, açúcares pequenos, na maioria das vezes) por Kg de peso por hora, com cerca de 500kcal.

Então, tanto o chocolate meio amargo, quanto o leite com chocolate se apresentam como importantes alimentos para a melhora da saúde ou da performance, sem exageros dá para comer sem culpa.

Essa informação pode deixar nossa vida mais doce, mais saudável e com melhor rendimento, aproveite!

 

Referências

[1] Kerimi A, Williamson G. The cardiovascular benefits of dark chocolate. Vascul Pharmacol. 2015 Aug; 71:11-15.

[2] Buijsse B, Feskens EJ, Kok FJ, Kromhout D. Cocoa intake, blood pressure, and cardiovascular mortality: the Zutphen Elderly Study. Arch Intern Med. 2006; 166(4):411–7.

[3] Janszky I, Mukamal KJ, Ljung R, Ahnve S, Ahlbom A, Hallqvist J. Chocolate consumption and mortality following a first acute myocardial infarction: the Stockholm Heart Epidemiology Program. J Intern Med. 2009; 266(3):248–57.

  [4] Djousse L, Hopkins PN, Arnett DK, Pankow JS, Borecki I, North KE, et al. Chocolate consumption is inversely associated with calcified atherosclerotic plaques in coronary arteries: the NHLBI Family Heart Study. Clin Nutr. 2011;30(1):38–43.

[5] Franco R, Oñatibia-Astibia A, Martínez-Pinilla E. Health benefits of methylxanthines in cacao and chocolate. Nutrients. 2013 Oct 18;5(10):4159-73.

[6] Costa J., Lunet N., Santos C., Santos J., Vaz-Carneiro A. Caffeine exposure and the risk of Parkinson’s disease: A systematic review and meta-analysis of observational studies. J. Alzheimer’s Dis. 2010;20: S221–S238.

[7] Maia L., de Mendonca A. Does caffeine intake protect from Alzheimer’s disease? Eur. J. Neurol. 2002;9:377–382.

[8] Smit H.J., Gaffan E.A., Rogers P.J. Methylxanthines are the psycho-pharmacologically active constituents of chocolate. Psychopharmacology. 2004;176:412–419.

[9] Karp JR, Johnston JD, Tecklenburg S, Mickleborough TD, Fly AD, Stager JM. Chocolate milk as a post-exercise recovery aid. Int J Sport Nutr Exerc Metab. 2006 Feb;16(1):78-91.

[10] Pritchett K, Bishop P, Pritchett R, Green M, Katica C. Acute effects of chocolate milk and a commercial recovery beverage on postexercise recovery indices and endurance cycling performance. Appl Physiol Nutr Metab. 2009 Dec;34(6):1017-22. doi: 10.1139/H09-104.

[11] Pritchett K, Pritchett R. Chocolate milk: a post-exercise recovery beverage for endurance sports. Med Sport Sci. 2012;59:127-34. doi: 10.1159/000341954. Epub 2012 Oct 15.

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Populares

Ir para Cima