Alimentação / Suplementação

Associação da suplementação de creatina e prática de exercício físico combatem sintomas da depressão

Por Elias de França

Ambientes estressantes e o prolongado estresse pode resultar em distúrbios depressivos: sensação de desamparo, aumento da ansiedade e desinteresse, distúrbios do apetite e do sono, além de doenças cardíacas e até impulsos suicidas.

Tanto o exercício físico quanto a suplementação de creatina são recomendados pela comunidade científica como alternativas de tratamento da depressão. Há poucos dias foi publicado um estudo com ratos demonstrado que quando a prática de exercício físico foi associada a suplementação de creatina houve um efeito sinergistas na melhora dos sintomas de depressão, como a baixa expressão de serotonina no cérebro. Nesse estudo foram testados cinco grupos de ratinhos: 1) controle (CON, não sofria nenhum estresse, não treinavam nem suplementavam), 2) estressado controle (ST-CON, sofria estresse para induzir a depressão), 3) estresse e suplementado (ST-Cr, sofria o estresse e suplementava com creatina monohidratada), 4) estresse e praticante de exercício físico (ST-Ex, sofria o estresse e praticava exercício aeróbio, 5 vezes por semana) e 5) estresse, praticante de exercício físico e suplementado com creatina (ST+Cr+Ex).

Figura 1. Expressão de serotonina cerebral. Fonte.

Como pode ser observado na Figura 1a, os ratos que suplementaram com creatina ou que treinaram aumentaram a expressão de serotonina nos núcleos da rafe (principal fonte de liberação de serotonina cerebral). Já quando os tratamentos foram combinados (ST+Cr+Ex), interessantemente a expressão de serotonina foi maior do que nos ratinhos do grupo controle. O aumento de serotonina na região média do núcleo da rafe (Fig. 1b, sua diminuição é associada a alucinações e desilusão, na depressão) ocorreu somente nos ratinhos que treinaram e suplementaram com creatina (ST+Cr+Ex), fazendo com que os valores de serotonina ficassem semelhantes à dos ratos não estressados (CON). Esses dados sugerem que é necessário a utilização dessas duas estratégias para otimizar as concentrações de serotonina no cérebro (em indivíduos que sofrem de depressão).

Existem medicamento para depressão que diminuem a recaptação de serotonina, entretanto, com diversos efeitos adeversos (como náuseas, aumento do apetite e ganho de peso, fadiga, sonolência, insônia, suicídio e ansiedade). A prática de exercício físico e a suplementação de creatina quando administrada por um profissional é, sem dúvidas, segura e altamente benéfica. Antes que alguém comente que a creatina pode induzir o ganho de peso, sugiro que leia este artigo (o ganho de peso promovido pela creatina está relacionado ao aumento dos estoques de glicogênio muscular: para estocar glicogênio no organismo é necessário uma grande quantidade de água, por isso a creatina promove a retenção hídrica).

A associação da prática de exercício físico e suplementação de creatina também impactaram significantemente no comportamento dos ratinhos, quando eles foram submetidos a testes de estresse (para avaliar a magnitude da depressão). Por exemplo, na Figura 2 são apresentados dados de um teste de suspensão de calda e na Figura 3 dados de um teste de natação forçada (em ambos, maior imobilidade sugere maior depressão). Perceba que o grupo ST-CON obteve maiores valores de imobilidade (quando comparado aos ratinhos CON). Já a suplementação de creatina diminuiu a imobilidade (ou seja, sintomas da depressão, quando comparado aos ratinhos do grupo ST-CON); além disso, quando os tratamentos foram associados (ST+Cr+Ex)  ocorreu um efeito sinergistas na diminuição da imobilidade.  

 

Já existe estudos com humanos que demonstram que tanto o exercício físico quanto a suplementação de creatina são benéficas no tratamento da depressão. O estudo reportado neste post é o primeiro que avaliou a combinação dessas duas estratégias (exercício físico e suplementação de creatina) e descobriu-se que (pelo menos em ratinhos) a junção dessas estratégias promove um efeito sinergistas.

Bons treinos!

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Populares

Ir para Cima